A arte de Naha-te, fundada por Kanryo Higaonna Sensei, constitui a base de Goju Ryu Karate. Kanryo Higaonna Sensei nasceu em 1853 e fazia parte de uma pequena nobreza. Ele desejava estudar na China a arte do Kempo Chinês, no entanto, estavam faltando recursos financeiros, até que ele foi apresentado ao proprietário de um navio. Felizmente, o proprietário concedeu-lhe uma passagem e Kanryo Higaonna Sensei logo chegou à cidade portuária de Foochow, a única cidade da China envolvida no comércio com Okinawa na época. Eventualmente, ele foi apresentado ao Mestre Ryu Ryuko. Kanryo Higaonna Sensei passou dezesseis anos em Foochow, China, estudando com o Mestre Ryu Ryuko e tornou-se como um filho para ele. Ele também se tornou conhecido por toda a região como um grande artista marcial. Após o seu regresso a Okinawa, Kanryo Higaonna Sensei prestou suas homenagens ao proprietário do navio, Yoshimura, e começou a ensinar aos seus filhos a arte que tinha aprendido. À medida que a notícia de sua grande habilidade se espalhou, ele logo também ensinou os membros da família real. Mais tarde, ele abriu seu o próprio dojo. Kanryo Higaonna era especialmente conhecido por sua incrível velocidade , força e poder e a sua arte tornou-se conhecida como Naha -dee (te) .

O verdadeiro fundador do karate Goju Ryu foi o Sensei Chojun Miyagi, um discípulo pessoal de Kanryo Higaonna Sensei. Na idade de 14 anos, Miyagi Chojun Sensei conheceu Kanryo Higaonna e juntos dedicaram suas vidas para a melhoria e avanço da arte de Naha-te. Passaram 13 anos juntos até Kanryo Higaonna Sensei falecer em 1916. A família de Chojun Miyagi Sensei fazia parte da pequena nobreza. Possuíam dois navios comerciais que importavam medicamentos da China, tanto para o governo como para particulares. No mesmo ano que Kanryo Higaonna Sensei morreu, Miyagi Chojun Sensei partiu para a China para descobrir as raízes de Naha-te na cidade de Foocho. Infelizmente, todos fugiram durante a guerra revolucionária e ele voltou a Okinawa. Miyagi Chojun Sensei era um homem de forte vontade e se destacou em seus estudos. Ele treinou diariamente, muitas vezes com elementos agressivos da natureza, e praticou vários exercícios para desenvolver os seus sentidos. Ele criou vários katas e, às vezes, recebeu instruções dos seus sonhos.

Além de sua formação pessoal e desenvolvimento de Naha-te, Miyagi Chojun Sensei passou uma grande parte do seu tempo promovendo a arte. Em 1921, ele realizou uma demonstração de Naha-te em Okinawa aquando da visita do Príncipe Hirohito, imperador do Japão, e em 1925 para o Príncipe Chichibu. Miyagi Chojun Sensei já havia previsto o desenvolvimento do Naha-te, não só no Japão, mas também ao redor do mundo. Tornou-se cada vez mais importante para organizar e unificar o karate de Okinawa como um tesouro cultural a ser transmitido às gerações futuras. Em 1926, Miyagi Chojun Sensei criou o Clube de Pesquisa do Karate em Wakas-Cho. Quatro instrutores, Miyagi Chojun, Hanashiro, Motobu e Mabuni, ensinaram alternadamente alguns exercícios preliminares e exercícios complementares. Depois, Miyagi Chojun Sensei deu palestras para os alunos sobre a humanidade, a vida diária, e o código de ética samurai, a fim de melhorar também o seu desenvolvimento moral. Em 1927, Jigoro Kano Sensei, fundador do Judo, viu uma demonstração de um kata feita pelo Sensei Chojun Miyagi e ficou impressionado com a técnica avançada e sofisticação do Naha-te. A influência de Jigoro Kano Sensei permitiu Miyagi Chojun Sensei participar com o karate de Okinawa nos principais torneios de Budo japonês patrocinadas pelo governo. Em 1930, o Sensei Chojun Miyagi apresentou-se no Torneio Butoku-kai e no Torneio Sainei Budo em 1932.

Como o aumento da exposição, muitos ficaram interessados na arte de Miyagi Chojun Sensei. Um dos discípulos seniores de Miyagi Chojun Sensei, Jin’an Shinzato Sensei, fez uma performance de kata em um torneio de artes marciais japonesas. Depois, um mestre perguntou o nome de sua escola. Shinzato Sensei não teve resposta para ele, voltou a Okinawa e falou a Miyagi Chojun Sensei sobre seu encontro. A fim de promover a sua arte, bem como cooperar com outras escolas de artes marciais japonesas, o Sensei Chojun Miyagi decidiu que era necessário nomear a sua arte. Tornou-se conhecida como "Goju Ryu" Karate, que significa "duro e suave" tirado dos preceitos do Kempo tradicional Chinês (ver abaixo). Ele foi o primeiro entre as diferentes escolas de karate a nomear a sua arte e em 1933 a sua arte de Goju Ryu foi formalmente registrada no Butoku -kai , a Associação Japonesa de Artes Marciais.

Durante a década de 1930, Miyagi Chojun Sensei desenvolveu e promoveu ativamente o karate-do no Japão e em todo o mundo. Por exemplo, em 1934, um jornal havaiano convidou-o para ir ao Havaí, a fim de apresentar e difundir o karate no Havaí. Em 1936 , Miyagi Chojun Sensei passou dois meses em Xangai, China, para um estudo mais aprofundado das artes marciais chinesas. Em 1937, ele foi agraciado com uma comenda pela Butoku-kai pelos seus kata. Miyagi Chojun Sensei desenvolveu o Goju Ryu, analisando e empregando métodos científicos de exercício. Em 1940, ele criou os katas "Gekisai Dai Ichi" e "Gekisai Dai ni", com o objetivo de popularizar o karate e melhorar a educação física dos jovens. Ele também criou o kata "Tensho", enfatizando a suavidade da arte enquanto o "Sanchin" kata enfatiza a dureza.

Um período trágico se seguiu na década de 1940 como resultado da Segunda Guerra Mundial e Miyagi Chojun Sensei parou de ensinar. Durante este período, ele perdeu um filho e um estudante sénior, com as devastações da guerra e da pobreza. Após a guerra, o karate de Okinawa espalhou-se rapidamente por todo o Japão continental. Miyagi Chojun Sensei ensinou karatê em Kansai, no Japão, por um curto período de tempo . Em 1946, no entanto, ele começou a ensinar karate na Academia de Polícia de Okinawa, bem como no quintal de sua casa em Tsuboya onde seu filho vive ainda hoje.

Desde o início, Miyagi Chojun Sensei reconhece o karate como um valioso tesouro social de Okinawa. Ele dedicou toda a sua vida ao estudo, desenvolvimento e transmissão do karate de Okinawa para o bem das gerações futuras e é verdadeiramente conhecido como o fundador do Goju Ryu karate-do. Durante a sua vida, Miyagi Chojun Sensei era conhecido e respeitado por todos, não só em Okinawa mas também respeitado em todo o mundo como uma das maiores autoridades no karate.

Sensei Chojun Miyagi escolheu o nome "Goju Ryu" a partir dos "Oito Preceitos" do Kempo chinês tradicional encontrados no documento "Bubishi" que são os seguintes:

- A mente é una com o céu e a terra .
- O ritmo circulatório do corpo é semelhante ao ciclo do sol e da lua.
- A maneira de inalar e exalar é dura e suave.
- Aja de acordo com o tempo e a mudança.
- Técnicas irão ocorrer na ausência de pensamento consciente.
- Os pés devem avançar e recuar, separar e se encontrar.
- Os olhos não devem perder a menor alteração .
- Os ouvidos, devem ouvir bem em todas as direções.

Estes oito preceitos são a essência das artes marciais e são os elementos que se devem esforçar para alcançar no treinamento de Goju Ryu Karate-do. Esse treinamento deverá servir para levar a humanidade a redescobrir os seus instintos naturais e suas capacidades.